sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Segurança

Numa postagem anterior aqui no blog, mencionamos que SEGURANÇA é um tema muito importante e que merecerá nossa permanente atenção no Conselho de Administração.
Embora compreendamos que a manutenção da segurança pública seja uma missão de Estado, entendemos que a ECT deve empreender esforços inteligentes  e efetivos para evitar ocorrências envolvendo seus trabalhadores, seus veículos e suas instalações, e também para minimizar os impactos de eventuais delitos. 
Nesse sentido, na última reunião do colegiado, solicitamos que a ECT apresente periodicamente ao Conselho de Administração a evolução da implantação das ações voltadas para o tema SEGURANÇA na ECT.

5 comentários:

  1. Paulo Santiago da Silva13 de janeiro de 2014 11:47

    Parabéns ao nosso conselheiro Marcos César, insso demonstra seu compromisso com todos os empregados, essa sua preocupação é a de todos, por isso devemos nos unir para colaborar com a Empresa a adotar medidas preventivas em relação a segurança.

    ResponderExcluir
  2. Com relação a segurança da carga e também dos empregados, no caso os carteiros, a adoção por exemplo da RFID seria uma alternativa interessante. Percebe-se que o custo de indenizar é maior do que se a empresa adotasse tais medidas de seguranças

    ResponderExcluir
  3. É muito importante e urgente a criação por parte da ECT de um plano permanente de ação visando a segurança dos seus funcionários, não só quanto à ação deletéria de agentes externos como também dos próprios internos, como os casos de conflitos entre colegas de trabalho e com os chefes, o que gera insegurança para a saúde física e psicológica dos funcionários. Casos de bulying e assédios morais que se perpetuam em todas as esferas das áreas de trabalho da ECT, sem que nenhuma medida efetiva tenha sido tomada até então para acabar ou minimizar esse grande mal que mina e prejudica o ânimo e o próprio trabalho do empregado.

    ResponderExcluir
  4. Sim, sabemos que o assunto "segurança" é novo para a empresa e hoje a situação está beirando o desespero, como no caso em Campinas, onde a empresa teve que contratar Escolta Armada para diminuir os muitos roubos que os Carteiros estavam sofrendo. A empresa precisa estabelecer uma cultura de segurança e isso tem que vir da Administração Central em caráter de urgência. Toda grande empresa tem na segurança a importância de área estratégica, mas na ECT isso não ocorre. É hora de mudar já!!!

    ResponderExcluir
  5. Correios e PF debatem ações para evitar assaltos e roubos
    Yara Aquino - Agência Brasil 21.01.2014 - 21h10 | Atualizado em 21.01.2014 - 21h16
    Brasília – As ações conjuntas para prevenção a assaltos às agências dos Correios e a roubos a carteiros foram discutidas hoje (21) em reunião entre o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, e o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello. As duas instituições têm um acordo de cooperação desde o final do ano passado para ampliar as medidas de segurança aos trabalhadores dos Correios.
    Leia mais notícias
    Nas últimas semanas, os Correios e a Polícia Federal iniciaram uma atuação conjunta no Piauí para a prevenção de assaltos. A ação é considerada pioneira e está revendo procedimentos em busca de aprimorar a troca de informações entre as duas instituições e agilizar a prisão de criminosos, de acordo com os Correios. No estado, a empresa está investindo na compra de cofres, fechaduras, sistemas de alarme e de imagem e instalação de porta com detector de metais e contratação de serviços de vigilância.
    Um projeto piloto de prevenção a roubos a carteiros foi feito no último ano em São Paulo e houve redução de 36% no número desses crimes. Os Correios, no entanto, não detalham as ações do projeto para não prejudicar as medidas de segurança. Umas delas é investir no uso de rastreadores para veículos e para encomendas.
    O Sindicato dos Correios do Distrito Federal reclama da falta de segurança nas agências e diz que, apesar dos assaltos, são poucas as unidades do Distrito Federal que têm portas giratórias com detector de metais e nenhuma delas têm vigilantes. Os Correios afirmam que alarmes, vigilantes e porta com detector de metais são recursos de segurança adotados nas agências, de acordo com os níveis de risco e as características de cada localidade
    Os Correios informam que estão previstos inevstimentos de aproximadamente R$ 240 milhões em aparatos de segurança em todo o país.
    Edição: Carolina Pimentel
    Fonte: http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2014/01/correios-e-pf-debatem-acoes-para-evitar-assaltos-e-roubos

    ResponderExcluir